Acesse e conheça a Janela Única Portuária para acompanhar todas as etapas
da movimentação das cargas de importação e exportação

Quem Somos

A ABTRA atua há 28 anos como representantes das 60 principais empresas administradoras de recintos alfandegados focados na movimentação e armazenagem de contêineres, cargas soltas, veículos e granéis nas questões ligadas ao setor portuário e comércio exterior no País.

 

Atua na proposição de parcerias com o Poder Público em suas várias esferas, com vista ao aprimoramento de medidas governamentais, matérias legislativas e políticas efetivas que garantam liberdade ao setor produtivo e reduzam as carências na infraestrutura brasileira. A associação é sem fins econômicos e com abrangência em todo o território nacional. As associadas estão dispostas nos principais estados portuários do Brasil: SP, RJ, PR, SC, BA, PE e AM.

 

Em paralelo à representação institucional, a ABTRA atua na criação de soluções tecnológicas comunitárias para garantir a comunicação de dados entre os sistemas empregados pelos terminais operadores e pelos recintos alfandegados com aqueles utilizados pelos agentes públicos fiscalizadores da atividade portuária e do comércio exterior – Receita Federal, Ministério da Agricultura, Ibama e Companhia Docas.

 

Em 2015, os vários sistemas tecnológicos desenvolvidos e mantidos pela Associação foram integrados num único sistema comunitário chamado Janela Única Portuária. Ele permite aos vários órgãos anuentes rastrear a movimentação dos diversos tipos de carga sob regime aduaneiro no Porto de Santos.

 

Nessa medida, colabora efetivamente para o desenvolvimento do setor, o aprimoramento de suas atividades e a integração da comunidade nele envolvida.

Missão, Visão e Valores

A ABTRA tem como preceitos e premissas, a representação e defesa de regras estáveis das empresas portuárias na promoção de um ambiente favorável à prestação de seus serviços, de boa qualidade e a preços competitivos, calcado na estabilidade jurídica e regulatória, na livre e transparente concorrência entre seus agentes.

 

Suas ações também se pautam pelo desenvolvimento sustentável do setor, em contribuição ao aprimoramento do comércio exterior brasileiro.

Principais Realizações

Ao longo de quase três décadas desde a criação da ABTRA, sua interlocução com os órgãos anuentes do comércio exterior – RFl, Mapa, Anvisa, Ibama e Alfândega de Santos – tem contribuído para aperfeiçoar os processos de fiscalização e agilizar a liberação das cargas que entram e saem do País.

 

Tanto que, hoje em dia, a Associação é reconhecida como pioneira na criação de soluções tecnológicas que promovem a intercomunicação de dados dos sistemas adotados pelos terminais e recintos com as plataformas utilizadas pelos agentes públicos na liberação das cargas de exportação e importação.

 

A planta tecnológica própria da ABTRA garante interoperabilidade e segurança no processamento e armazenagem dos dados, além de Datacenter composto de servidores IBM Pureflex com estrutura de replicação Disaster Recover (DR), banco de dados Oracle e OpenEdge, sistemas de automação de ar condicionado, combate a incêndio, central inteligente de alarmes e redundância de energia elétrica com geradores e banco de baterias nobreak.

 

A ABTRA, por iniciativa e decisão de suas empresas associadas, mantém no Porto de Santos, 10 sistemas tecnológicos comunitários, passíveis de serem implantados nos demais portos do País.

 

Esses sistemas estão integrados na Janela Única Portuária (JUP), desenvolvida e mantida pela associação, permitindo ao órgão fiscalizador rastrear e controlar todas as etapas percorridas pelas cargas no porto.

 

CAPs – A ABTRA também reafirma os interesses do setor através dos representantes da classe empresarial por ela indicados com assento nos Conselhos de Autoridade Portuária (CAPs), garantindo aos empresários de instalações portuárias acompanhar projetos e ações em cada um dos portos organizados do Brasil. 

 

A ABTRA articula e participa de fóruns nacionais e internacionais de negócios e relacionamento do setor, e em missões diplomáticas de visita a portos estrangeiros.

 

Mantém acordos de colaboração técnico-científica com universidades e centros de formação que incluem intercâmbio de conteúdos com foco na capacitação e qualificação da mão de obra portuária.

Histórico

1989 – A ABTRA foi criada por empresas focadas na movimentação de cargas no Porto de Santos, interessadas em responder à então necessidade de se reconfigurar o espaço portuário brasileiro para acolher o volume crescente de contêineres utilizados no transporte marítimo mundial. Na época, recebeu o nome de Associação Brasileira de Terminais Retroportuários Alfandegados.

 

1996 – Passou a se chamar Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados, três anos depois da edição da Lei de Modernização dos Portos, que oficializou a movimentação portuária de cargas conteinerizadas sob o controle das Aduanas. Nesse mesmo ano, no Porto de Santos teve início a operação da Declaração Eletrônica de Transferência se Cargas (DTe), primeiro sistema informatizado desenvolvido pela ABTRA. 

 

2002 – A Coana/RFB reconhece o sistema DTe como oficial no Porto de Santos para controle das operações de transferência de contêineres, contendo carga, descarregados do navio no pátio do porto e destinados a armazenamento em recintos alfandegados. 

 

2015 – Os vários sistemas criados e mantidos pela Associação, em parceria com os órgãos públicos anuentes nos portos, foram integrados em uma única plataforma operacional comunitária, a Janela Única Portuária (JUP). Ela permite aos agentes fiscalizadores rastrear a movimentação portuária dos diversos tipos de carga do comércio exterior.

 

2018 – A implantação em curso do Portal Único do Comércio Exterior, como guichê para registro e fiscalização no Brasil de todas as transações de exportação e importação, ao lado da melhoria no cenário global e da retomada da economia nacional, promete impulsionar a movimentação de cargas nos portos brasileiros. Nesse contexto, a ABTRA pretende concentrar seus esforços na promoção de inovações tecnológicas comunitárias que contribuam para formatar os Portos 4.0, em atendimento às demandas do agronegócio, da indústria e do comércio internacional para embarque e desembarque de suas mercadorias.

 


Conselhos Diretivos

Conselho de Administração 

• Bayard Freitas Umbuzeiro Filho (Presidente) – Transbrasa

• Martin Aron (Vice-presidente) - Libra Terminais

• Andreas Klien - Multiterminais 

• Antônio Carlos Duarte Sepúlveda - Santos Brasil

• Antonio Carlos Fonseca Cristiano –Marimex

• Erico Sodré Quirino - Bandeirantes Logística Integrada

• Hélio de Athaíde Vasone Júnior – Localfrio

 

• Luiz Cláudio de Araújo Simões - Ecoporto Santos

 

• Luiz Sérgio de Moura Albino - Rocha Terminais Portuários 

Conselho Fiscal 




 




Galeria de Presidentes

Desde 2017:

Bayard Freitas Umbuzeiro Filho



2015 - 2016:
Gustavo Pecly Moreira



2013 - 2015:
Antonio Carlos Duarte Sepúlveda



02/07/2012 - 10/04/2013:
Luis Augusto de Camargo Ópice



17/05/2012 - 01/07/2012:
Carlos César Floriano



2007 - 2012:
Agnes Dagmar Bullentini Barbeito de Vasconcellos



2004 - 2007: Rodrigo Franco Somlo 



2001 - 2004:
Armindo Adegas de Carvalho



1999 - 2001:
Bayard Freitas Umbuzeiro Neto



1989 - 1999:
Sr. Ronaldo de Souza Forte